Quarta, 17 de Agosto de 2022
Política SANTA HELENA

Mesmo acusado de improbidade pelo TCE, Câmara de Santa Helena faz pouco caso e aprova mais uma conta de Emmanuel Messias

Gestor já teve duas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas

03/08/2022 às 10h44 Atualizada em 04/08/2022 às 15h36
Por: Redação
Compartilhe:
Mesmo acusado de improbidade pelo TCE, Câmara de Santa Helena faz pouco caso e aprova mais uma conta de Emmanuel Messias

Do Tribuna10
Redação, em 03 de agosto de 2022, atualizada às 11:21

Política - A Câmara de Santa Helena se reuniu na noite dessa segunda-feira(01) para apreciação e votação das contas do ex-prefeito Emmanuel Messias relativa a 2016. O ex-prefeito teve as contas aprovadas por 6x2{os dois votos foram dos vereadores de oposição} mesmo as contas do ex-gestor tendo sido reprovadas pelo Tribunal de Contas -TCE.

A votação aconteceu em meio a clima conturbado, haja vista o gesto truculento do presidente da Câmara Júlio Neto que colocou a matéria em pauta sem que houvesse tempo para discussão e avaliação do parecer do TCE.

A aprovação das contas de Emmanuel Messias se deu mesmo diante da rejeição da corte que detectou que o ex-gestor Santa-helennse agiu com improbidade na área da saúde, excesso de contratação irregular e desvio de recursos da Previdencia Municipal(IPAM).

As contas de 2015  foram aprovadas porem com ressalvas do TCE, já as contas de 2016 foram aprovadas pelo legislativo municipal totalmente contrario ao órgão fiscalizador estadual.

As votações ocorreram sob orientação do presidente Julio Neto, que faz pouco caso dos pareceres da corte e junto aos colegas situacionistas "passa panos frios" e aprovam as contas de seu aliado mesmo diante de irregularidades comprovadas pela colegiado paraibano.

Mesmo acusado de improbidade o ex-prefeito Emmanuel Messias tenta conseguir espaço para concorrer a eleição de 2024. Diante dos fatos o ex-gestor pode estar inelegível pelo período de oito anos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários