Segunda, 27 de Junho de 2022
Educação INCLUSÃO SOCIAL

Por falta de cuidador escolar, aluno do Barro com limitações físicas fica sem aula e mãe se revolta

No Barro a cada dia surge novas reclamações sobre a educação.

26/05/2022 às 07h56 Atualizada em 26/05/2022 às 14h16
Por: Redação
Compartilhe:
Foto ilustrativa
Foto ilustrativa

Por Alex Gonçalves
Tribuna10, 26 de maio de 2022  às 07h57

TRIBUNA10- A rede municipal de ensino  do Barro vive uma crise sem precedentes, a cada dia os alunos ficam mais desestimulados e pais se revoltam diante da situação. A cada dia surge novas reclamações.

O 1º semestre escolar já está se encerrando e os alunos, do município do Barro, ainda estão sem merenda escolar, sem material e fardamento. Sobre a merenda, a secretaria de educação do município fala em atraso da empresa, mas os argumentos não convencem e o ensino está bastante prejudicado.

NOVA RECLAMAÇÃO- Nessa quinta-feira (26), a moradora,Maria do Socorro Pereira, usou as redes sociais dela para lamentar mais  um descaso da secretaria municipal de educação, segundo ela, o seu filho é portador de deficiência visual, autista, tem TDHA, epilepsia e necessita de um cuidador, porém a escola onde frequenta não dispõe de auxílio para sua locomoção. O aluno frequenta a escola, Socorro Falcão,

“Isso é muito triste você ver seu filho com o material escolar em bralle, em mãos e não poder ir à escola e o 1º semestre já está acabando, isso é revoltante. Fica aqui um desabafo da mãe do, Victor Gabriel.

O QUE DIZ A LEI- As escolas de educação regular, pública e privada, devem assegurar as condições necessárias para o pleno acesso, participação e aprendizagem dos estudantes com deficiência e transtornos globais do desenvolvimento, em todas as atividades realizadas no contexto escolar. É isso o que assegura a Lei Brasileira de Inclusão, também chamada de Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), que entrou em vigor em 2016, e garante uma série de direitos relacionados à acessibilidade, educação e saúde, além de estabelecer punições para atitudes discriminatórias.

@tribuna10_oficial

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários